[Clipping] Destaques do mês de maio/2020

A seguir, apresentamos destaques na mídia brasileira em maio de 2020 relacionados a migrações transnacionais.

Brasil volta a prorrogar fechamento de fronteiras a estrangeiros por 30 dias

No momento em que o Brasil tornou-se o epicentro mundial da pandemia, o governo federal publicou portaria no dia 22 de maio prorrogando por 30 o fechamento de fronteiras aéreas, terrestres e aquáticas para estrangeiros em decorrência da pandemia do novo coronavírus. De acordo com o jornal O Globo, a restrição não se aplica, portanto, ao tráfego comercial. Também não se aplica a brasileiros natos ou naturalizados; imigrante com residência de caráter definitivo no território brasileiro; profissionais estrangeiros em missão a serviço de organismo internacional; passageiros em trânsito internacional em trânsito.

Refugiados e imigrantes promovem curso online durante isolamento social

Um casal da Venezuela que chegou ao Brasil em 2015 suspendeu o fornecimento de comida para eventos por causa das medidas de isolamento social em função da pandemia e passou a dar aulas de culinária venezuelana online. De acordo com matéria publicada no Correio Popular, as aulas fazem parte da startup social Migraflix. Outras palestras realizadas pela Migraflix incluem dança africana e colombiana, além da teatroterapia. Outra iniciativa online é da organização não governamental Abraço Cultural, que oferece aulas ao vivo pela internet de diferentes idiomas com professores refugiados e imigrantes.

MPF e Comitê de Atenção a Refugiados propõem medidas de proteção social durante a pandemia

Imigrantes venezuelanos cruzam a fronteira com o Brasil.

Crédito da imagem: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Uma série de medidas para ajudar a população migrante e refugiada durante a pandemia da Covid-19 no Rio de Janeiro está na proposta conjunta do Ministério Público Federal e do Comitê Estadual Intersetorial de Políticas de Atenção aos Refugiados e Migrantes do Rio de Janeiro (Ceiparm) em carta aberta. De acordo com a Rádio Agência Nacional, entre as medidas estão a promoção do acesso à rede de saúde sem obrigatoriedade de comprovar regularidade migratória e o atendimento aos imigrantes e refugiados em questões envolvendo renda básica assistencial e alimentação.

Multinacionais no Brasil contratam imigrantes para área de atendimento em espanhol

Para driblar a falta de brasileiros fluentes em espanhol, o PayPal Brasil contratou refugiados venezuelanos para atuarem na área de atendimento. Matéria publicada na revista Você S/A informa que, em 2018, a multinacional de serviços de pagamento online centralizou no Brasil, o que antes estava na Costa Rica, o atendimento a clientes de 21 países de língua espanhola. Atualmente, dos 100 refugiados contratados pela empresa, 70% são venezuelanos. O restante está dividido entre peruanos, chilenos e bolivianos. Além de auxiliar com abertura de conta em banco e contratos de aluguel, a empresa oferece treinamento. Cerca de 10% já foram promovidos na empresa a cargos de supervisores e coordenadores.

Cineasta brasileiro espera que pandemia gere mais empatia por refugiados

O cineasta brasileiro Karim Aïnouz afirmou que o isolamento e a incerteza em relação ao futuro provocada pela pandemia têm potencial de gerar mais empatia em relação aos que já enfrentavam dificuldades antes da Covid-19, como refugiados e migrantes em situação de vulnerabilidade social. Aïnouz lançou em maio nas plataformas de streaming o filme “Aeroporto Central”, que trata da solicitação de refúgio no Aeroporto de Tempelhof em Berlim. Em entrevista concedida à ONU Brasil, o cineasta disse que é possível traçar paralelos entre a situação vivida por bilhões de pessoas confinadas atualmente em suas casas em meio à pandemia, sob a perspectiva de dificuldades financeiros e do medo da infecção.

Pesquisa da Unicamp pretende analisar impacto da Covid-19 na migração no Brasil

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) participa de uma iniciativa para realizar uma pesquisa sobre o impacto da Covid-19 e das medidas adotadas pelo poder público na vida de imigrantes internacionais, refugiados e apátridas residentes no Brasil. O objetivo é avaliar possíveis violações de seus direitos sociais. Os organizadores da iniciativa solicitam que os imigrantes colaborem a partir do preenchimento de um questionário online, disponível em diferentes idiomas. Os dados serão anônimos e tratados sem identificação do entrevistado. A informação foi publicada no site do governo de São Paulo.

Entidades em BH prestam auxílio emergencial a migrantes e refugiados

Em Belo Horizonte, entidades e sociedades se mobilizam para ajudar migrantes e refugiados em situação de vulnerabilidade agravada pela pandemia. De acordo com o Estado de Minas, o Serviço Jesuíta a Migrante e Refugiado criou um cadastro para avaliar as necessidades emergenciais. A ajuda é feita em parceria com outras entidades. São quatro frentes de assistência humanitária emergencial: cesta básica com kit higiene; atendimento remoto por telefone para apoio no cadastro; apoio para moradia a quem não pode pagar aluguel; e fomento a iniciativas de geração de renda a mulheres que confeccionam máscaras de proteção. Cinco nacionalidades somam 90%: haitianos, venezuelanos, colombianos, bolivianos e cubanos. Há ainda iniciativas do coletiva Cia da Terra, para atender mulheres migrantes com vaquinha virtual.

Uruguai reforça fronteira com Brasil por causa da pandemia

O Uruguai somou-se ao Paraguai e à Colômbia ao blindar suas fronteiras binacionais com o Brasil para conter a propagação da pandemia. De acordo com o G1, desde o dia 26 de maio, duas novas barreiras de controle sanitário e migratório serão incorporadas às duas já existentes para cercar a cidade uruguaia de Rivera, município vizinho de Santana do Livramento, no extremo sul do Rio Grande Sul. O objetivo é também impedir que o incipiente surto de Rivera se espalhe para o resto do Uruguai. O país vizinho tem 22 mortes atribuídas a Covid-19.

Fernanda Paraguassu
Jornalista e pesquisadora do Diaspotics

 



Categorias:imigrantes

%d blogueiros gostam disto: