ANÁLISE DA IMIGRAÇÃO RUSSA PARA O BRASIL NO INÍCIO DO SÉCULO XX

Imigração da Rússia para o Brasil no início do século XX. Visões do Paraíso e do Inferno

A proposta desta dissertação é apresentar o histórico do processo imigratório da Rússia para o Brasil e discutir as imagens do Brasil criadas pela propaganda imigratória no início do século XX.
Empreendi o estudo da história do surgimento da imagem do Brasil como Paraíso e como Inferno ou Purgatório para compreensão do papel que essa imagem dualista exerceu dentro do
discurso relacionado ao processo e(i)migratório da Rússia.

A comunidade contemporânea russa, no Brasil, formou-se durante praticamente um século de processo imigratório. De acordo com dados do Memorial do Imigrante de São Paulo, de 1870 a 1953, vieram para o Brasil 118.600 imigrantes provenientes do Império Russo e,
posteriormente, da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS)1. Durante esse longo período, houve três grandes levas de imigração da Rússia ⁄ URSS.

Analisando todo o material colhido durante a minha pesquisa, observei a importância de certas imagens arquetípicas do Brasil que foram, ao longo dos tempos, formadas na mentalidade russa. Por isso, achei importante empreender o estudo das imagens do Brasil criadas pela propaganda, no contexto histórico da primeira leva imigratória da Rússia, ocorrida no início do século XX, entre 1905 e 1914. É preciso salientar que o período de imigração a ser estudado não foi o único. Portanto, é justo expor um breve histórico da imigração posterior à Revolução de 1917 e em quais circunstâncias ela ocorreu.

Em linhas gerais, este trabalho é uma tentativa de dar continuidade a um estudo interdisciplinar sobre o ainda pouco pesquisado processo imigratório da Rússia para o Brasil, como fenômeno ambíguo, que une a objetividade do movimento imigratório e a subjetividade das imagens cridas pela propagada para descrever o Brasil.

Anastassia Bytsenko

Acesse aqui a monografia em PDF

%d blogueiros gostam disto: