CONTRIBUIÇÕES DA PSICANÁLISE NO ESTUDO DA ESTRANGEIRIDADE E VULNERABILIDADE PSÍQUICA

Estrangeiridade e vulnerabilidade psíquica – Algumas contribuições psicanalíticas

As constantes migrações que colocam os indivíduos diante de confrontos implícitos à pluralidade humana têm efeitos imprevisíveis muitas vezes associados ao sofrimento psíquico. O objetivo deste trabalho é discutir as possíveis contribuições psicanalíticas para a compreensão da condição de estrangeiridade. Para tal, entrevistamos um grupo de estudantes vinculados a programas internacionais de formação superior imersos nessa condição e realizamos atendimentos clínicos com aqueles que solicitaram. Por intermédio da análise das unidades de significado das entrevistas e dos atendimentos clínicos revelou-se que na estrangeiridade o sujeito experimenta um conflito que é próprio de sua constituição: o desamparo diante de tudo que não lhe é familiar. Os sujeitos referiram-se a certas condições e vivências de estrangeiridade que podem dificultar a aceitação e identificação do estrangeiro com a nova cultura: os motivos da escolha do Brasil, a chegada, a integração, o convênio, relacionamentos afetivos e sexuais, a percepção dos brasileiros e as dificuldades encontradas. Referimo-nos a uma vulnerabilidade da esfera psíquica que pode revelar seu potencial desestruturante a partir dessas vivências.
Os estudantes escolhidos, cujos países de origem também têm a língua portuguesa como língua oficial, foram selecionados como grupo foco das entrevistas reduzindo o campo de observação do fenômeno. A partir das contribuições da psicanálise foi possível estabelecer uma diferença entre ser estrangeiro e estar numa condição de estrangeiridade.

Suzana Duarte Santos Mallard

Acesse aqui a monografia em PDF

%d blogueiros gostam disto: