SULATINIDADES: DEBATES DO GRISUL SOBRE A AMÉRICA LATINA

Sulatinidades: Debates do GRISUL sobre a América Latina

(…)

É nesse campo das ideias, do Sul na geopolítica do conhecimento, que o presente livro deseja se situar. A ciência tem sido, até agora, escrita na linguagem do Ocidente; nossa proposta é fortalecer e tornar visível a tradição que, a partir do Sul, luta por construir o seu próprio conhecimento do mundo. Essa aposta permite novos olhares e batalhas interpretativas nos debates centrais das Relações Internacionais e da Ciência Política que, apesar de parecerem ter uma definição fechada e universalmente aceita, ainda são objeto de intensas disputas. Democracia, desenvolvimento, direitos humanos, autonomia, meio ambiente, feminismo, etc., são múltiplos os campos nos quais as diferenças de perspectivas contribuem para enriquecer o debate e superar o que a escritora nigeriana, Chimamanda Adichie, denomina “O perigo de uma única história”.

Cientes da diversidade de estratégias, histórias, estilos, padrões de comportamento e de propostas de ação que marcam a atuação dos países e das populações do Sul e defensores da adoção de uma pluralidade de perspectivas teóricas e analíticas neste esforço coletivo de investigação, o conhecimento aqui apresentado visa gerar reflexões que nos façam avançar no entendimento da realidade de que somos objetos e sujeitos, que definimos aqui como sulatinidades. O que nos move são indagações que nos façam caminhar e, neste caminho, parafraseando o artista uruguaio Torres Garcia, nosso norte é o Sul.

Estas são as premissas do nosso trabalho, traduzidas em vários projetos, artigos publicados e apresentações em Congressos. Para além das pesquisas coletivas, queremos destacar neste livro as reflexões das/dos nossas pesquisadoras/es. Trata-se, em muitos casos, da primeira imersão na pesquisa em suas vidas profissionais, mas nos parece importante compartilhar a riqueza dos debates e a diversidade de inquietações, olhares e referenciais teóricos, unidos por uma preocupação comum diante dos problemas e dinâmicas da América Latina, assim como pelo compromisso com os problemas e lutas da região e com a construção de um pensamento não pautado externamente nem predeterminado. O livro se divide em três grandes blocos que, a partir das diversas linhas de pesquisa, terminam dialogando entre si.

(…)

Em definitiva, com este primeiro livro coletivo de acesso livre, pretendemos visibilizar a riqueza, heterogeneidade e valor da produção acadêmica discente do GRISUL, destacando a importância da academia na sociedade, como uma instituição geradora e difusora de conhecimento científico, essencial para a inovação e o desenvolvimento econômico, social e político do Brasil. Essa preocupação está presente no trabalho do GRISUL, cujas atividades, para além das pesquisas, incluem discussões e reuniões periódicas; atividades de extensão – algumas delas em parceria com o projeto Ciência Política nas Escolas; organização de eventos, elaboração de materiais de divulgação científica – com destaque para Ubuntu: conhecendo a África e Pacha: Defendendo a terra, a participação em redes nacionais e internacionais, como o Latitude Sul10-, e o Grupo de Trabalho Cooperação Sul-Sul e Modelos de Desenvolvimento do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO). Através dessas atividades, o GRISUL vem se posicionando como um importante grupo de pesquisa nacional, com sólidos vínculos internacionais, que visa se tornar uma referência acadêmica dentro e fora do Brasil. Convidamos as/os leitoras/es a visitar nossa página na internet (www.grisulunirio.com), onde se apresentam as principais atividades e resultados das pesquisas do GRISUL.

Enara Echart Muñoz, André Luiz Coelho, María del Carmen Villarreal Villamar (Orgs)

Acesse o arquivo aqui.

%d blogueiros gostam disto: