COMO BUSCAR SEUS ANTEPASSADOS JAPONESES

Passados 104 anos desde o início da imigração japonesa no Brasil, muitas famílias querem saber como o seu avô ou bisavô chegou ao Brasil, e quem veio com ele. Para facilitar essa busca, duas entidades possibilitam a localização gratuita desses dados. Será preciso fazer a pesquisa de várias maneiras e ter paciência, pois ambos os mecanismos são falhos.

O Memorial do Imigrante, que fica no bairro do Bras, em São Paulo, é onde ficavam os imigrantes que desembarcavam no Porto de Santos, os quais, depois de passarem por exame médico, aguardavam o trem que os levariam para as respectivas fazendas. Permaneciam por vários dias no local, junto com imigrantes de outras etnias. Aqui eram feitos os registros de todos os imigrantes.

O site do Memorial permite que você localize o imigrante pelo nome, sobrenome, ano de chegada e/ou o nome do navio. Como há falhas na digitação na conversão do documento manuscrito, é preferível tentar apenas com um desses dados. Mas a grande falha desse banco de dados é a completa ausência de imigrantes que chegaram entre os anos de 1931 a 1935, justamente o período anterior à 2ª Guerra, em que vieram mais estrangeiros ao Brasil.

O outro site é do Ashiato, um grande e árduo trabalho de levantamento de dados feito para a comemoração do Centenário da Imigração Japonesa, em 2008. Aqui, como é óbvio, só existem dados de japoneses, e permite-se pesquisar em idioma japonês também.

Ao encontrar o nome do imigrante, com um clique no nome dele pode-se encontrar outros dados, como a grafia em japonês do nome e sobrenome, outras pessoas que vieram nesse grupo, e para onde foram primeiro (ou disseram que iam).

A base de dados é o mesmo livro da chegada dos imigrantes, mas a interpretação da grafia pode não ser igual. Na dúvida, o site do Memorial oferece o documento original (página do livro) em PDF. Lembre-se que o sobrenome pode ter a grafia mudada (ex: Uyemura para Uemura), e pessoas que vieram como filho adotivo numa família.

A história da imigração japonesa no Brasil, fotos e os endereços dos museus de imigração japonesa estão no seguinte site de imigração japonesa



Categorias:diásporas

%d blogueiros gostam disto: