A IMPRENSA QUE ALIMENTA O PRECONCEITO

Não é a primeira vez que relatamos nesse espaço exemplos de jornalismo sem moral que, em vez de informar, só alimenta a suspeição e o preconeceito. Eis mais uma amsotra. Omissão, incompetência ou manipulação?

Segundo o jornal mato-grossense-do-sul online “Capital do Pantanal“,  a Polícia Federal prendeu no final da tarde de quinta-feira, 15 de fevreiro, em Corumbá, duas bolivianas pelo crime de introduzir estrangeiro clandestinamente no país. Elas foram flagradas após uma denuncia anônima nos arredores de um mercado da região, transportando três estrangeiros ilegais vindos da Bolívia.

Conduzidas à delegacia, as bolivianas confessaram o crime e afirmaram que cobravam R$ 50,00 por pessoa pelo trajeto. Ao término dos procedimentos, o veículo utilizado foi apreendido. As presas pagaram fiança e aguardarão ao julgamento em liberdade.

No mês de janeiro, o Capital do Pantanal, exibiu uma matéria o qual falava sobre a entrada de estrangeiros sem documentação. No caso, dois bolivianos foram presos em flagrante em um ônibus com destino ao Rio de Janeiro com vistos falsos de entrada ao território brasileiro. Já em março de 2011, uma mulher também de origem boliviana foi presa com cartões falsos de entrada e saída expedidos pelo setor de controle de imigração da Polícia Federal

O registro de casos de falsificação do documento vem aumentando, informou o delegado federal André de Oliveira, a esta equipe de reportagem. Os falsificadores estariam atuando nos postos de venda de passagem para os ônibus com linha direta ao Rio de Janeiro, em Puerto Quijarro. Em julho de 2012, uma mulher boliviana foi detida e confessou que comprou o visto de um estranho por R$ 80.

A Polícia Federal intensifica na fronteira com a Bolívia o controle e a fiscalização da entrada de bolivianos e estrangeiros de outras nacionalidades ao Brasil para combater a falsificação de documentos. A retirada destes documentos, podem ser feitos no posto de imigração da Polícia Federal, na Fronteira Brasil-Bolívia.

O problema com essa matéria é que bolivianos, além de não precisar de visto para entrar no território nacional, ainda são beneficiados pelo Acordo de Residência e Livre Trânsito do Mercosul. O jornal deveria explicar melhor a natureza da suposta infração e, principalmente, averiguar a origem da denúncia anônima. Jornalismo de verdade começa com autonomia de pauta e espírito crítico. Senão, corre o risco de se tornar porta-voz de forças escuras e gente mal-intencionada.



Categorias:análises

Tags:

%d blogueiros gostam disto: