EKEKO NA FEIRA DE ALASITAS EM SÃO PAULO

Em 24 de janeiro, é celebrada a feira de Alasitas, uma tradicional festa pagã boliviana em que se reverencia a abundância e melhores condições financeiras.

Alasitas, palavra que vem do Aimará (idioma nativo), tem o significado de “comprame”. Esta festa tem como principal característica a aquisição de miniaturas com a finalidade de que se convertam em realidade, seguido de um ritual, comemorado sempre ao meio dia, e que pode variar segundo o celebrante.

O ritual consiste basicamente em uma ch´alla, rito andino que inclui algumas pitadas de álcool ou vinho, pétalas de flores, incenso y orações, misturando tradições hispânicas e católicas.

Como parte da imigração boliviana, Alasitas acontece há anos na capital paulista, demonstrando que as e os imigrantes não esquecem sua cultura e sua fé.

Pela crença religiosa, quando a graça é alcançada é preciso agradecer, na forma de oferenda à imagem de Ekeko, Deus da Fortuna. Coloca-se um cigarro em sua boca e as cinzas são guardadas na carteira.

Por mais um ano, o ator boliviano Juan Cusicanki representou ao Ekeko em Saõ Paulo. Nesta ocasião ele fez a saudação ao público do palco em aimará e depois atravessou a multidão de pessoas distribuindo as tradicionais notas falsas de dinheiro.

Este ano, a festa foi realizada na Rua Maria Cândida, na Zona Norte de São Paulo. Diversas barracas de comidas típicas da Bolívia ofereciam, entre outros pratos, o prato paceño, tradicional da festa. Ele é feito à base de (choclo) milho branco, carne, queijo frito, fava e batatas cozidas.

Segundo dados da Associação Gastronômica Cultural Folclórica Boliviana Padre Bento, organizadora do evento, cerca de 20 mil pessoas passaram pela festa de Alasitas 2012.

Segundo o presidente da Pça. Kantuta Paulo Araujo, “esta festa é uma costume boliviana, milenar em aquilo que a gente acredita, hoje é um dia que a gente vem a buscar um sonho e tudo que o imigrante vai levar é para concretizar um sonho, é muito bom. Eu mesmo faço parte deste povo maravilhoso faz 20 anos, casado com uma boliviana. É uma festa única!”.

A feira contou com a presença do Grupo Semilla, do Grupo Génesis e apresentação de grupos de dança como a diablada, caporales entre outros.

Carla Yanapa e Marina Novaes

(Nosotros Imigrantes – Fevereiro/Março / 2013)



Categorias:diásporas

%d blogueiros gostam disto: