BRASIL TAMBÉM PRECISA DE TRABALHADORES MENOS QUALIFICADOS

Temer: «O Brasil, que é um país que cresce enormemente na construção civil e em outras áreas, pode receber também uma mão-de-obra menos qualificada».

O vice-presidente do Brasil, Michel Temer, reiterou hoje (07/10/2013) em Lisboa que o seu país precisa de médicos estrangeiros, «especialmente portugueses», e de outros profissionais qualificados, admitindo que haja ainda condições para receber emigrantes menos qualificados.

«Toda e qualquer atividade nacional demanda pessoas qualificadas de Portugal», disse o vice-presidente, em entrevista à agência Lusa.

O responsável, que efetua hoje uma visita a Portugal, sublinhou que a prioridade continua a ser a saúde, nomeadamente o programa «Mais Médicos», que já recebeu 17 médicos portugueses e deverá receber mais quatro este mês.
«Foram para o Brasil ainda um número pequeno de médicos portugueses, que naturalmente são muito bem recebidos», disse, sublinhando que a intenção é atrair clínicos portugueses quando exista excesso em Portugal.
«Eu verifico que os médicos que estão a ir são médicos aposentados, que já encerraram atividade aqui em Portugal», afirmou.

No entanto, o número dois de Dilma Rousseff deixou o apelo a outros profissionais qualificados em Portugal: «Aqueles que puderem dirigir-se ao Brasil, assim como no passado foram bem recebidos, agora serão também muito aplaudidos».

Embora admita que o país precisa sobretudo de mão-de-obra qualificada, Michel Temer não fechou a porta a outras profissões: «O Brasil, que é um país que cresce enormemente na construção civil e em outras áreas, pode receber também uma mão-de-obra menos qualificada».

O programa «Mais Médicos», que provocou a contestação da classe médica brasileira, foi lançado como uma das respostas da Presidente Dilma Rousseff à onda de protestos populares que atingiram o país inteiro em junho.
Numa primeira fase, chegaram ao Brasil 682 médicos estrangeiros, incluindo 17 portugueses, e na segunda etapa deverão chegar outros 149, incluindo quatro portugueses.

Uma sondagem recente demonstra que 73,9% dos brasileiros apoia a decisão do Governo em contratar médicos no exterior para ajudar resolver o problema de falta de condições da saúde pública.
Dados oficiais indicam que o Brasil tem uma taxa de 1,8 médicos por mil habitantes, uma taxa considerada baixa pela Organização Mundial de Saúde.

A emigração de Portugal para o Brasil tem vindo a aumentar nos últimos anos, segundo dados da Organização Internacional para as Migrações, que no seu último relatório identifica esta rota como um dos grandes corredores migratórios.

Segundo o documento, intitulado «Bem-estar e desenvolvimento dos migrantes» e divulgado no mês passado, um total de 2.247 portugueses receberam um visto de trabalho no Brasil em 2012, contra 708 em 2009.

(Dinheiro Digital – 07/10/2013)



Categorias:imigrantes

%d blogueiros gostam disto: