REFÚGIO NA DIVERSIDADE

Sírios, congoleses, haitianos e sudaneses se divertiram ao som de muita música e brincadeiras.

A mesa de som estava concorrida. Todos queriam cantar e dançar ritmos de seus países. Os congoleses começaram tímidos, requebrando aos poucos. Mas os sírios foram chegando aos poucos, trocaram a música e… Se jogaram na ‘pista’ do Colégio Santa Cruz. Os homens começaram mostrando suas habilidades, e em seguidas os brasileiros já batiam palmas e tentavam acompanhar os passos cheios de saltos e malabarismos.

Haitianos, congoleses, sírios, palestinos, sudaneses, entre outros refugiados se divertiram em mais uma festa organizada pelo Adus (Instituto de Reintegração do Refugiado) em parceria com o Atados.

Para Zuher Khoshaba, 40 anos, que estava empolgado na churrasqueira, a festa é uma ótima oportunidade “para conhecer pessoas novas, ficar mais feliz, sair do pensamento e encontrar os amigos”. Talal Al-tinawi levou a família e aprovou o evento: “Gostei de tudo”. Sua esposa Ghazal e seus filhos Riad e Yara confirmaram: “Hoje foi muito bom”.

As crianças também se divertiram com os incansáveis voluntários da Ong IKMR (Eu Conheço Meus Direitos). Elas se esbaldaram no pula-pula, bambolê, bolas, brincadeiras com corda, carrinho de pipocas, balões, entre outras atividades.

A equipe da Cruz Vermelha também participou do evento medindo a pressão sanguínea e o nível de glicemia dos refugiados. Eles também puderam montar lindos arranjos florais no ateliê de Fátima Casarini.

A realização do evento só foi possível graças a Fortenge que doou os alimentos, a Firenze Transportes que ficou responsável pelo deslocamento dos refugiados, ao Colégio Santa Cruz que mais uma vez ofereceu sua infraestrutura para a festa, a IKMR e aos voluntários do Atados e do Adus.

(ADUS – 07/09/2014)



Categorias:refugiados

%d blogueiros gostam disto: