TERRA NOVA.. PARA POUCOS

O estado de São Paulo abre seu primeiro centro para refugiados. Uma boa iniciativa, mas muito aquém  das expectativas.

São Paulo inaugurou nesta quinta-feira (02/10) seu primeiro centro temporário de refugiados, com capacidade para atender 50 pessoas, apesar de somente a capital do estado contar com 2.300 refugiados, segundo dados de organizações não governamentais que atuam na área.

“Este é o primeiro centro de refugiados administrado pelo estado de São Paulo, já que, até o momento, a tarefa de amparo era feita unicamente por entidades sociais”, disse à Agência Efe o secretário de Desenvolvimento Social do governo do estado de São Paulo, Rogerio Hamam.

A residência “Terra Nova”, localizada no bairro de Bela Vista, começará a funcionar na próxima segunda-feira e, segundo Hamam, oferecerá alimentação, assistência social, psicológica e jurídica, atividades de convivência e de orientação profissional. O projeto foi acelerado por conta da falta de abrigos que começou a surgir em abril deste ano, com a chegada de dezenas de haitianos à cidade de São Paulo.

O centro de amparo também contará com um escritório de idiomas e com um de ajuda para promover uma “inclusão produtiva” e dará prioridade às famílias que tenham filhos com menos de 18 anos. Os usuários do centro “Terra Nova” poderão se integrar aos planos de proteção a testemunhas, como o Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte de São Paulo (PPCAAM/SP).

O local receberá pessoas que tenham sido previamente remetidas pelos serviços sociais do município. Segundo o secretário, dois funcionários do abrigo são imigrantes do Benin, na África, residentes em São Paulo.

Haman atribuiu a inauguração da casa à crescente demanda de pessoas que buscam abrigo, que aumentou quase oito vezes. Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), no Brasil 7.277 pessoas receberam o status de refugiados até agosto deste ano, mas o número de solicitantes superou cinco mil.

De acordo com a ONG Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado, o Brasil recebeu cerca 12 mil pedidos de asilo em 2014. Ainda segundo a instituição, as solicitações passaram de 650 em 2011 para 5.600 em 2013, apesar dos dados não serem exatos.

Para a entidade, os motivos que atraem tantos refugiados ao Brasil – a maioria deles do Haiti, Bangladesh, Síria e Congo – são a política de refúgio mais permissiva que outros países latino-americanos, a visão de um gigante emergente onde “há um grande possibilidade para encontrar trabalho” e grandes eventos esportivos.

(EFE – 02/10/2014)



Categorias:refugiados

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.300 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: