IMIGRAÇÃO POLONESA NO PR

Origens do Brasil meridional: dimensões da imigração polonesa no Paraná, 1871-1914.

Entre os casos particulares, a imigração polonesa para o Estado do Paraná é um exemplo emblemático. Isso ocorre porque desde sua origem ela se apresenta como uma resultante de ações públicas locais e federais e dos próprios imigrantes. Além disso, tendo-se iniciado antes que o Paraná se emancipasse do estado de São Paulo, a imigração (e as imagens positivas que lhe foram sendo associadas) tornou-se uma das questões-chave na trajetória de ocupação e colonização do território, e na própria definição da identidade cultural do estado.

Embora as ações públicas locais realizadas para atrair imigrantes tenham tido, como veremos, efeito bastante limitado, o número de estrangeiros que chegou ao Paraná revela-se bastante importante. Para o que nos interessa aqui, nada me nos do que 40 mil poloneses lá chegaram entre 1870 e 1914, fazendo do Paraná o estado que mais recebeu imigrantes desse grupo.

Além disso, as primeiras levas de poloneses se instalaram nos arredores da capital do estado, Curitiba, constituindo pequenas comunidades relativamente homogêneas, mas entrando também em contato com outros grupos de imigrantes e, é claro, tecendo relações comerciais e sociais com os moradores da capital. Sua chegada aconteceu ainda no momento mesmo em que a emigração polonesa para outros países da Europa e para o continente americano foi a mais importante, o que nos permite verificar e talvez redefinir o papel das políticas de atração no âmbito da imigração.

Finalmente, como a imigração polonesa para o Brasil coincidiu com a época em que movimentos nacionalistas atuantes nos territórios ocupados se organizavam para reconquistar a independência do Estado polonês, a questão da emigração tornou-se um assunto de primeira grandeza. Tendo em vista o grande número de poloneses vivendo de forma aparentemente isola da e em comunidades consideradas homogêneas, em especial no Brasil, mas também na Argentina, e, obviamente, os problemas que isso significava para aqueles movimentos tanto em termos de potencial de recrutamento quanto em termos da redefinição da identidade polonesa, uma grande expedição científica foi organizada no intuito de verificar in loco as condições de vida dos “patrícios” nos dois países.

Conforme veremos mais tarde, muitos dos imigrantes instalados no Paraná se viram assim às voltas com interesses nacionalistas e mesmo neo colonizadores, tendo seu papel migrado, em termos simbólicos e políticos, de colono-imigrante para emigrante-colonizador cujo objetivo final seria criar uma colônia da nação polonesa em terras brasileiras. Para compreender a trajetória desse grupo étnico no Brasil, e em especial no Paraná, decidimos voltar ao período em questão, ou seja, entre os anos 1870 e 1920. Acompanhando a trajetória da imigração polonesa para o Brasil (particularmente para o Paraná), focamos nosso interesse nas relações entre os fatores de expulsão e os fatores de atração (pull-push factors) e na forma como a imigração foi finalmente percebida nos dois lados do Atlântico.

Márcio de Oliveira

Acesse o artigo completo



Categorias:diásporas

%d blogueiros gostam disto: