Não se sabe se a manobra é adotada a pedido das autoridades brasileiras.

Numa matéria publicada a semana passada (21/01/2014), o site Interpresse relata que 17 imigrantes haitianos foram impedidos de ingressar o território equatoriano nos dias 09 e 10 de janeiro. Segundo o site, os haitianos foram obrigados a retornar a seu país pelo Panamá.

Aparentemente, o Equador  – um dos destinos sul-americanos favoritos dos imigrantes haitianos em busca de melhores condições de vida no Brasil , teria endurecido suas leis migratórias. As autoridades deste país tomaram medidas drásticas , incluindo a não admissão (a inadmisión em espanhol) e a obrigação de deixar imediatamente do território equatoiriano, no afã de barrar o caminho para a migração haitiana rumo ao Brasil.

Os motivos alegados pelas autoridades migratórias do país sul-americano não são claros; já que, em princípio, os haitianos não são sujeiotos a nenhuma exigência burocrática (carta-convite ou visto como é o caso para cubanos) para poder ingressar o território equatoriano.

Porém, à sua chegada ao aeroporto de Quito, muitos haitianos são sumariamente suspeitos de serem vítimas de redes criminosas de tráfico de pessoas. Assim são forçados a deixar o aeroporto de Quito e voltar ao Haiti ou o país a partir do qual embarcaram para o Equador.

Não se sabe se tal manobra é adotada a pedido das autoridades brasileiras.

Leia a íntegra do artigo no site Interpresse