A INEFICIÊNCIA COMO MÉTODO

O pesadelo da renovação do RNE ilustra a política nacional de imigração.

Era a primeira semana de Janeiro de 2015 e meu Registro Nacional de Estrangeiro vencia no dia 05 de fevereiro de 2015, como ia viajar para Argentina para o carnaval decidi antecipar a renovação.

Entrei no site da Policia Federal preenchi o formulário, paguei a taxa e seguindo a informação postada na pagina quis fazer o agendamento, a próxima data que tinham era para o mês de maio. Se agendasse para essa data não ia conseguir viajar, então mais uma vez seguindo as informações do site da PF me encaminhei com urgência ao posto mais próximo, aquele que fica beirando a Marginal Tiete.

Chegando la numa sexta feira, depois de esperar na fila 30 minutos para entrar no prédio e 2 horas para ser atendido me disseram que não iam me atender porque já eram 10 horas da manha. Tentei explicar que no site da PF consta que o horário de atendimento é das 7 as 18 hs. Mas de nada adiantou, foram categóricos que tinha que voltar na segunda feira por volta da 6 hs da manha. Sai de lá muito contrariado e com o dia de trabalho perdido.

Voltei na segunda feira 6 horas da manha, já tinha na minha frente 70 pessoas do lado de fora do prédio, essa fila com o correr do tempo foi se estendendo ate quase chegar a mais de 250 pessoas.

Quando deram as 7 hs minha expectativa de entrar logo foi por água abaixo, eles informaram que o horário das 7 e para os brasileiros que vão tirar o passaporte, que os estrangeiros tinham que esperar ate as 8 hs..

Às 8 hs abriram as portas para nos, mas 30 minutos para passar pelo controle de identificação, apôs subir as escadas, novamente outra fila, agora para pedir senha para ter direito a ser atendido. Uma pessoa sozinha atendia todas as demandas, pegava a documentação e infirmava que aguardasse o chamado, mais e a senha? vai ser chamado pelo seu nome aos gritos … imaginem só, com a quantidade de sobrenomes de tão diversos países e idiomas, árabe, chinês, espanhol, francês, inglês, alemão etc., era a torre de babel misturada com uma tragicomédia. Era de chorar de rir e chorar de indignação por perceber que iam levar horas em atender. As horas foram passando e o ritmo de tartaruga e mau humor dos atendentes misturado com o rumor de que não ia dar tempo de atender todos foi crescendo, muita gente tinha sido dispensada na sexta feira e que depois de aguardaram horas lhes disseram para voltar na segunda.

Você não pode reclamar, porque pode ser considerado como mal trato ou desacato a autoridade, como informam os cartazes colados em todo o recinto, tem que ficar calado e aceitar, esperar, aceitar, esperar por muitas horas. revezando as cadeiras com uma multidão que se aglomera como pedintes esperando por migalhas que em algum momento vão jogar no chão.

Foram 9 horas de espera e 2 horas mais no processo de atendimento, algo inumano desde qualquer ponto de vista.

Mas de quem é a culpa ? dos atendentes?, da policia federal?, do governo ?

A culpa e do sistema que vivemos aqui no Brasil e no resto do mundo, um sistema que discrimina, violenta, maltrata, humilha e degrada as pessoas. Que gera xenofobia. Que converte as pessoas em inimigas, em aves de rapina.

A culpa e de um sistema que permite a livre circulação de mercadorias nos diferentes tratados comerciais e não permite a livre circulação dos seres humanos, porque tem como valor central o dinheiro.

Mas e agora tem como solucionar esta terrível situação dos imigrantes aqui no Brasil ? Um primeiro passo seria tirar isto da Policia Federal, já que eles foram treinados para combater o crime e não para tratar com imigrantes e transferir para alguma unidade do Poupatempo, ou criar unidades de atendimento nesse formato, que são excelentes.

No demais indignação por todo o que os imigrantes temos que passar aqui e em outros países para ter o direito de morar onde cada um escolhe ou as circunstâncias o levam.

F. D. Suarez

(Warmis – 05/03/2015)



Categorias:imigrantes

%d blogueiros gostam disto: