BAZAR BENEFICIENTE

Ação vai levantar fundos para ONG de refugiados.

Adus realiza bazar beneficente nos dias 11 e 12, em São Paulo. Instituição oferece assistência a 300 estrangeiros, entre eles sírios. Público poderá comprar peças como roupas e calçados e experimentar pratos árabes.

A ONG Instituto de Reintegração do Refugiado (Adus) irá realizar seu primeiro bazar beneficente nos dias 11 e 12, em São Paulo. A organização presta assistência a 300 estrangeiros, entre eles sírios, oferecendo aulas de português, atividades culturais, curso profissionalizante e inserção no mercado de trabalho.

O objetivo do evento é levantar fundos para ajudar a cobrir os custos fixos da entidade, como água, luz, telefone e internet, entre outros. “Gastamos cerca de R$ 2,5 mil por mês e temos uma verba mensal de R$ 1,5 mil”, conta Marcelo Haydu, diretor-executivo da Adus. “No final do mês, muitas vezes pomos do próprio bolso para arcar com esses custos”, explica, referindo-se aos 170 voluntários que atuam na instituição.

Além dos custos fixos, há também gastos com material didático e alimentação dados aos refugiados. Juntas, estas despesas somam entre R$ 600 e R$ 700 reais por mês e também acabam sendo custeados pelos próprios voluntários da ONG.

O bazar terá cerca de duas mil peças disponíveis para venda, entre calças, vestidos, gravatas, camisas, sapatos, bolsas, livros e bijuterias. Uma das principais atrações do evento, porém, será um cantinho de comida síria, que terá pratos como quibe assado, frito e cru, esfihas de frango, carne e queijo, além de homus e moutabal (pasta de berinjela).

Haydu conta que a comida será preparada pela família de um refugiado sírio chamado Talal. Segundo Haydu, a família de Talal está no Brasil há 15 meses e a filha mais nova do casal, de dois meses, já nasceu no País. Engenheiro, Talal já fala bem a língua portuguesa e conseguiu emprego na sua área.

A renda arrecadada com a comida vendida ficará com a família síria. Para o diretor-executivo da Adus, a comida árabe irá ajudar a promover o bazar. “Muita gente falou que vai mais pela alimentação que pelas roupas (que serão vendidas). Tenho certeza que a presença deles vai ajudar na divulgação do bazar”, avalia. A expectativa é que o evento arrecade cerca de R$ 5 mil.

Segundo Haydu, os sírios formam o maior grupo de refugiados atendidos atualmente pela Adus, em seguida vêm os congoleses. A ONG atende ainda um número menor de pessoas da Palestina, Iraque, Irã e Afeganistão, entre outros países.

Uma curiosidade sobre o trabalho da ONG é que a demanda por aulas de português por parte das refugiadas sírias fez com que a Adus formasse um grupo só para elas. “Como todas só falam árabe, fizemos um grupo só para as sírias e conseguimos uma professora que fala árabe”, revela. As aulas das mulheres árabes acontecem às segundas-feiras e quartas-feiras e, enquanto elas estudam, seus filhos ficam em uma brinquedoteca montada para as crianças.

Serviço

Bazar beneficente da ONG Adus
Data: 11 e 12 de abril (sábado e domingo)
Horário: das 10h às 17h
Local: Rua Rodésia, 398, Pinheiros – São Paulo
As compras podem ser feitas com pagamento em dinheiro ou cartão.
Mais informações sobre a Adus estão disponíveis no site

Aurea Santos

(ANBA – 06/04/2015)



Categorias:refugiados

%d blogueiros gostam disto: