PORTUGUÊS EM ALTA

Aumenta busca por cursos de língua portuguesa.

Primeiro foi o boom do mercado de petróleo e gás, depois o fortalecimento da economia interna frente a crise mundial, agora os eventos esportivos. O Brasil vem se tornando ponto de interesse de jovens estudantes e profissionais ao redor do mundo que cada vez mais escolhem o país como destino para concluir os estudos ou iniciar uma carreira profissional. De carona nessas mudanças, as escolas de idiomas vêm registrando ano a ano um crescimento no número de alunos nos cursos de língua portuguesa, afinal se comunicar é a parte essencial desse processo de mudança.

Os investimentos na área de petróleo e gás esbarraram, há alguns anos, na carência de mão de obra especializada. Um mercado novo que não teve tempo de preparar profissionais para atender as demandas das empresas. O jeito foi importar trabalhadores estrangeiros, e, para quebrar a barreira da comunicação, as próprias empresas contratantes começaram a investir nos cursos e aulas particulares para seus funcionários. Assim os picos de crescimento no mercado de ensino de português foram sentidos já em 2012.

Paralelo ao crescimento do mercado, o país emplacou um bom momento econômico. Enquanto as gigantes Europa e Estados Unidos viviam dias de recessão cheios de demissões e pedidos de falências, o Brasil crescia e aparecia aos olhos do resto do mundo. Foi o bastante para despertar atenção de quem estava terminando os estudos ou em busca de um novo lugar para investir. Mais uma vez, o país foi invadido por uma leva de estudantes e futuros investidores em busca de novos rumos e ávidos para vencer a barreira do idioma.

Reflexo do bom momento econômico, o país recebe eventos internacionais de grande porte e se abre também para o turismo, investindo em melhorias na área. O reflexo de todas essas fases pode ser sentido nas salas de aula lotadas de estudantes ávidos para dominar o idioma tido como um dos mais difíceis do mundo. A língua portuguesa virou objeto de cobiça para estrangeiros em busca de um lugar ao sol tropical.

A Fundação Armando Alvares Penteado, FAAP, em São Paulo, recebeu mais de 500 alunos de 30 nacionalidades diferentes interessados em aprender português em 2013. Estados Unidos, China, Coréia, França e Colômbia estão no topo da lista dos países de origem dos novos estudantes, que conta ainda com Síria, Japão, Peru e Áustria, entre outros. Segundo dados da fundação, o português já é o sexto idioma mais falado no mundo dos negócios.

No Rio de Janeiro, Ângela Branco, diretora do Plan Idiomas Direcionados, conta que em dez anos a procura pelo curso de língua portuguesa aumentou mais de 100% e transformou o idioma no segundo mais requisitado na empresa, perdendo apenas para o inglês.

Na sala de aula os alunos se desdobram para aprender os detalhes do idioma português. Para franceses e outros estrangeiros com inglês nativo, os sons nasalados das palavras terminadas em “ão” como pão, avião e questão são a maior dificuldade. Para quem fala espanhol o desafio é não misturar as palavras e acabar falando o já famoso portunhol.

(Publika Brasil – 18/02/2014)



Categorias:estudantes

%d blogueiros gostam disto: