UFJF NO CAMINHO DA INTERNALIZAÇÃO

Crescimento oferece benefícios a alunos e à universidade.

Em 2014, o número de estudantes estrangeiros que cursa graduação e pós-graduação na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) já é o maior da história da instituição, segundo a coordenadora institucional do projeto “Ciências Sem Fronteiras”, Rossana Melo. Nesta semana chegaram à cidade 15 estudantes latino-americanos que foram fazer uma pós-graducação na universidade. Para a UFJF, vários são os benefícios, sendo que o principal deles a visibilidade no exterior.

Dentre os 15 recém-chegados ao Brasil, a americana Natália de Menezes realiza uma antiga vontade. A estudante vai ficar por seis meses na UFJF estudando Política Brasileira. Ela é descendente de moçambicanos e resolveu aprimorar o português. Além de cursar a disciplina para estrangeiros, a americana também terá aulas de política nacional, movimentos sociais e pensamento social brasileiro. “Primeiro eu quero aprender um português melhor porque meu pai é moçambicano e minha avó, lá em Moçambique, não fala inglês, então queria aprender português para poder falar com ela”, ralatou a estudante.

Já para o estudante Oscar Marin, que saiu da Colômbia junto com outros colegas, o mestrado em Matemática que está sendo cursado em Juiz de Fora oferece o conhecimento de uma nova cultura que vai poder levar de volta para o país dele. “As pessoas sempre nos recebem com risadas, dão um jeito, ajudam, tudo certo, sempre. Eu gosto muito disso. A cidade é similar à que eu morava na Colômbia. Gosto do clima e de tudo”, comentou Oscar Marin.

De acordo com a Secretaria de Relações Internacionais da UFJF, atualmente são 60 alunos estrangeiros estudando na instituição, sendo a maioria da américa latina. Mas a expectativa é que até o fim deste ano o número cresça mais do que o dobro, com 150 alunos do mundo inteiro. “Nós temos, hoje, 125 convênios diretamente estabelecidos com instituições estrangeiras. Isso significa que, além de nós termos 125 destinos para os nossos estudantes lá fora, nós podemos receber também estudantes de 125 instituições estrangeiras. É a primeira vez na história da UFJF que nós recebemos os estudantes de todos os continentes. Então isso é um fato novo que demonstra que a visibilidade da UFJF vem crescendo no exterior”, concluiu a coordenadora institucional do “Ciências Sem Fronteiras”, Rossana Melo.

(G1 – 07/04/2014)



Categorias:estudantes

%d blogueiros gostam disto: