QUIRIRIM CELEBRA SUA ITALIANIDADE

A festa conta com 27 barracas de massas, doces e pães, além de feira de malhas e artesanatos. Cerca de 3 mil pessoas estão envolvida na organização.

Começou ontem (29/04) a Festa da Colônia Italiana de Quiririm. O evento, que comemora 125 anos da chegada dos imigrantes italianos ao Brasil, segue até domingo (04/05). 400 mil visitantes são esperados nos seis dias da 25ª edição do evento.

Além das 30 toneladas de massas preparadas para o evento, serão servidos ainda doces e pão com linguiça. Esse ano a festa conta com 27 barracas de massas, doces e pães, além de feira de malhas e artesanatos. Cerca de 3 mil pessoas estão envolvida na organização.

Na parte cultural, a festa conta com apresentações de grupos musicais, de dança e de teatro. No último dia do evento, no domingo (04/05) terá o Desfile da Imigração, onde cerca de 100 moradores do Distrito vai contar a história dos 125 anos de imigração italiana e da formação de Quiririm.

“Há três anos atingimos o patamar de terceiro maior evento do Estado. A festa é um marco na história do distrito, que ao longo destes 25 anos passou a ser reconhecido como distrito gastronômico”, afirma Preta Valério, presidente da Associação Cultural de Quiririm.

A comerciante Maria Izabel Valério começou a produção de massas em abril e já preparou mais de uma tonelada de receitas para o evento. “Para mim não é mais trabalho, eu gosto muito. O sangue até ferve por participar. Estou há 25 anos na festa e independe de fazer mil quilos ou qualquer outra quantia”, afirma. Na barraca de Maria Izabel, a principal especialidade é o marubim, prato típico da cidade.

Além das barracas de alimentação, a festa também conta com desfiles e manifestações artísticas tradicionais da cultura italiana.  “Teremos carros alegóricos, estátuas vivas, tarantelas, teatro de rua e não só culinária. É todo um conjunto da cultura acompanhado da gastronomia”, diz Preta.

Segundo Márcio Corbani, um dos organizadores do desfile que acontece no dia 4 de maio, os trabalhos de produção dos carros e alegorias estão em ritmo acelerado nos últimos dias. “Vamos narrar toda a transição que acontece desde 1889, com a chegada dos italianos, passando pelo início da festa e a mudança da economia do distrito”, afirmou.



Categorias:diásporas

%d blogueiros gostam disto: