COMERCIANTES ESTRANGEIROS EXPULSOS EM MG

Inicialmente de ordem econômica, a operação acabou intimando comerciantes estrangeiros a deixar o país.

A Polícia Federal notificou nesta terça-feira (26/2014) sete comerciantes estrangeiros que trabalham em Poços de Caldas (MG) a deixarem o país. A notificação foi feita durante a Operação ‘Cavalo de São Jorge’, em que fiscais da Receita Federal e da Receita Estadual apreenderam produtos piratas e sem nota fiscal em estabelecimentos da cidade. A documentação de 15 estrangeiros foi analisada pela PF e em parte delas foram encontradas irregularidades. Os estrangeiros notificados têm oito dias para saírem do Brasil.


Ainda durante a operação, fiscais da receita deram prazo até esta quarta-feira (27) para os comerciantes apresentarem a nota fiscal dos produtos retidos. Para o depósito da Receita Federal em Poços de Caldas foram levados cerca de 500 volumes de produtos importados, totalizando mais de R$ 260 mil.


Após a fiscalização, muitos comerciantes decidiram fechar as portas. Ninguém quis comentar a operação.


Operação


Fiscais da Receita Federalx e da Receita Estadual realizaram a Operação ‘Cavalo de São Jorge’ para combater a venda de produtos pirateados e importados e apreenderam produtos em sete estabelecimentos no Centro de Poços de Caldas (MG) durante esta terça-feira.


A maioria das lojas fica na principal rua da cidade, a Assis Figueiredo, e um caminhão da Receita Federal foi estacionado próximo aos comércios para recolher os materiais que foram apreendidos. As lojas não foram fechadas, mas em algumas delas a entrada de clientes foi restringida e em cada estabelecimento foram colocados policiais militares na porta.

De acordo com o auditor da Receita Federal, Milton Augusto Rosot, a ação verificou o cumprimento das obrigações tributárias por parte das lojas que vendem produtos de origem estrangeira. Ainda de acordo com ele, a ação teve o apoio das Polícias Federal e Militar.


O comandante da Polícia Militar em Poços de Caldas, Edilson Ramirez, enfatizou o apoio à ação. “Nós apenas prestamos reforços à Receita Federal e Estadual com nosso efetivo durante toda operação. Colocamos policiais em todos os estabelecimentos, já que em alguns deles o comércio ficou restrito para que os agentes pudessem realizar as apreensões necessárias”, disse o capitão.

Os clientes que passaram pelo local também se surpreenderam com a movimentação, como disse a balconista Maria Inês Candelório. “Eu vi os policiais aqui, mas apoio a operação, porque todos pagamos impostos corretamente, eles também devem pagar”, comentou.


Até esta publicação ainda não havia sido feita a contagem dos materiais apreendidos


Investigação de imigrantes na cidade


Simultaneamente, os policiais federais que estão na cidade investigam a situação de pessoas que vieram de outros países e moram em Poços de Caldas. De acordo com eles, vários estabelecimentos pertencem a estrangeiros. Os agentes vão averiguar se eles possuem visto permanente ou temporário para residir no Brasil e caso sejam encontradas irregularidades, eles podem ser intimados a se retirar do país imediatamente.

(G1 – 26/08/2014)



Categorias:imigrantes

%d blogueiros gostam disto: