A 25 DE MARÇO VAI PRO CINEMA

Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e ICArabe promovem concurso de cinema sobre a ’25 de março’. Inscrições vão até 5 de janeiro de 2015.

A Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e o Instituto da Cultura Árabe promovem o concurso de cinema Os Árabes e a 25 de Março. Com curadoria de Silvia Antibas, diretora de Cultura da Câmara Árabe, e Geraldo Adriano Godoy de Campos, diretor Cultural do ICArabe, a iniciativa, que integra a programação dos 10 anos do Instituto, tem como objetivo preservar e difundir a memória cultural da comunidade árabe no Brasil, por meio do incentivo à produção de curtas-metragens que abordem a presença da imigração árabe e suas manifestações culturais na Rua 25 de Março.

Além de um dos grandes centros comerciais do mundo, a 25 de Março é um dos maiores símbolos da imigração árabe no Brasil. O dia 25 de março não marca apenas o aniversário do famoso endereço no calendário oficial da cidade de São Paulo, mas também o Dia Nacional da Comunidade Árabe no Brasil, instituído desde 2008.

Silvia Antibas ressalta que a ideia surgiu com a conscientização da falta de preservação da memória da região. “Há grande carência de registro sobre a história da 25 de Março e entorno. Poucos livros de pesquisa histórica, raras fotografias e vídeos que mostram basicamente o grande movimento comercial na época das grandes festas nacionais. O patrimônio arquitetônico e cultural vem sendo gradativamente engolido pelo exuberante comércio local e temo que a história e as tradições dos primeiros comerciantes árabes que lá se instalaram desapareçam inexoravelmente. A ideia do concurso, além de contar história e estórias, é formar um acervo que registre, sob diferentes pontos de vista, uma imigração de sucesso de um povo que veio ao Brasil para dar certo”.

Para Geraldo Adriano Godoy de Campos, a contribuição dos imigrantes árabes para o desenvolvimento socioeconômico da região da 25 de Março foi fundamental. “Principalmente pela atividade da mascateação, que introduziu no Brasil hábitos culturais de compra e venda que permanecem até os dias de hoje. Aos poucos, prosperaram na região e construíram casas, restaurantes e lojas de tecidos e móveis. A trajetória da imigração árabe nessa região é marcada por lembranças, medos, sonhos e conquistas que merecem ser contadas nas telas do cinema.”

Como participar:

A competição é aberta a todos os públicos. Os interessados em participar podem acessar o regulamento do concurso e se inscrever pelo portal Short Film Depot, além de enviar seu filme por esta plataforma digital. A inscrição é gratuita e pode ser feita até dia 5 de janeiro de 2015. Serão aceitos curtas-metragens com duração máxima de 15 minutos, filmados em formato digital.

Os filmes selecionados serão anunciados no site da competição em 18 de fevereiro e serão exibidos juntos, em programação especial, de 24 de fevereiro a 11 de março. A cerimônia de premiação acontecerá dia 25 de março. Os competidores concorrerão a três prêmios: Prêmio Oficial do Júri (R$ 15.000,00), Prêmio Júri Popular (R$ 10.000,00) e Prêmio Jovens Realizadores (R$ 6.000,00).

Uma rua, muitas histórias: site traz depoimentos

Para inspirar os competidores foi criado o site curta25 que apresenta histórias de imigrantes e sua relação com a 25 de Março, além de um histórico da rua e o regulamento.

Os primeiros fluxos de imigrantes árabes que chegaram a São Paulo no final do século XIX concentraram-se na região central da cidade, mais especificamente na 25 de Março e em suas adjacências, como a Ladeira Porto Geral e as ruas Cavalheiro Basílio Jafet, Comendador Abdo Schahin, Barão de Duprat, Afonso Kherlakhian, Senador Queiróz, Carlos de Souza Nazaré.

Essa concentração, que fez com que a 25 de Março fosse identificada na cidade como a “rua dos árabes”, ocorreu devido à forte presença do comércio, que foi o setor da economia no qual os árabes majoritariamente se estabeleceram e em que se destacaram, atuando na atividade da mascateação e no comércio popular e varejista, ligado ao setor de armarinhos, tecidos e confecções e, posteriormente, no setor moveleiro.

O sucesso dos primeiros imigrantes árabes no comércio resultou em ascensão social e atraiu novos fluxos dos países árabes para o Brasil. Diante desse cenário, os árabes que se estabeleceram no país durante o século XX fixaram-se não somente em outras regiões da cidade de São Paulo, como também em outros estados do Brasil. Atualmente, o Brasil possui pouco mais de 10 milhões de imigrantes e descendentes árabes, constituindo uma das maiores colônias estrangeiras do país.

No entanto, apesar do êxito do processo migratório e do elemento árabe ser estruturante do que hoje conhecemos como “cultura brasileira”, a produção cinematográfica de temática árabe tem pouco espaço nas salas de cinema da cidade de São Paulo. No circuito comercial, mais de 50% da programação é preenchida pelo cinema norte-americano e sobra pouco espaço para produções de outros países. No caso do circuito cultural, que engloba mostras e festivais, os filmes de temática árabe também não possuem representatividade significativa. A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo em 2013, por exemplo, tinha em sua programação de 350 filmes, apenas cinco de temática árabe, ou seja, somente 1,4%.

Com o concurso de cinema “Os Árabes e a 25 de Março”, o ICArabe e a Câmara Árabe promovem uma importante iniciativa para estimular a produção de filmes de temática árabe e aprofundar o debate sobre essa cultura, que possui papel central na formação do processo identitário de nosso país.

A Câmara Árabe

A Câmara de Comércio Árabe-Brasileira atua há mais de 60 anos com a missão de incrementar intercâmbios econômicos, culturais e turísticos entre árabes e brasileiros, tendo ao longo dos anos alcançado papel fundamental no desenvolvimento do relacionamento entre estes dois povos. Seu objetivo é consolidar e ampliar parcerias, gerar oportunidades e, principalmente, aproximar brasileiros e árabes, atuando como facilitadores do fluxo de informação e de conhecimento entre eles.

Como membro da União Geral das Câmaras de Comércio, Indústria e Agricultura a Câmara Árabe é reconhecida pela credibilidade e forte atuação como a única representante legítima no Brasil dos interesses comerciais dos países da Liga dos Estados Árabes. Consciente da importância de sua atuação em diversas frentes como meio de fazer negócios, conquistar novos mercados e dinamizar a economia, a Câmara Árabe também se preocupa com a valorização das semelhanças culturais e sociais entre os povos, auxiliando empresários brasileiros a aprimorar e qualificar as negociações com os árabes.

O ICArabe

O Instituto da Cultura Árabe – ICArabe, baseado em São Paulo, Brasil, é uma entidade civil, autônoma, laica, de caráter científico e cultural. Visa integrar, estudar e promover as várias formas de expressão da cultura árabe, antigas e contemporâneas, e encorajar o reconhecimento de sua presença na sociedade brasileira. Está aberto à participação de todos os que acreditam ser premente assegurar o respeito às diferenças.

Entre as diversas ações de promoção da cultura árabe no Brasil, o Instituto realiza, há 10 anos, a Mostra Mundo Árabe de Cinema, que apresenta ao público brasileiro a diversidade cultural, social e política dos países árabes, com exibições de filmes inéditos – produzidos naqueles países ou que abordam a temática árabe – e debates com diretores, atores e produtores convidados.

Serviço:

Concurso de Cinema “Os Árabes e a 25 de Março”

Inscrições até 5 de janeiro de 2015

Anúncios dos filmes selecionados: 18 de fevereiro

Exibição dos filmes para votação do público: 24 de fevereiro a 11 de março

Cerimônia de Premiação: 25 de março

Site do concurso: http://icarabe.org/25marco/



Categorias:diásporas

%d blogueiros gostam disto: