O MAU PORTO

Apesar de alegra perseguição em seu país de origem, o imigrante foi deportado.

Um camaronense foi repatriado pela Polícia Federal de Pernambuco após entrar irregularmente  em um navio que passou pelo Porto de Suape.

Ondobo Happy Wilfred, 31 anos, entrou no MV Bulk Patagonia, de bandeira panamenha, no mês de junho, no Porto de Duala-República, em Camarões. Ele foi encontrado uma semana depois por tripulantes no compartimento de cabos de aço do guindaste do navio.

Antes de chegar ao Brasil, o graneleiro passou pela Argentina, Argélia e Espanha, mas o desembarque foi negado nestes locais. Apenas em Suape, quatro meses após entrar na embarcação, ele pode ser retirado para repatriação.

De acordo com a PF, Ondobo informou em depoimento que durante este tempo, ficou hospedado em uma cabine sob fiscalização dos tripulantes, recebendo três refeições diárias.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, Ondobo já teria sido repatriado pela Argentina, e três vezes pelo Brasil. O objetivo dele seria desembarcar em portos da Europa para tentar melhores condições de vida financeira e conseguir trabalho.

O camaronense informou ainda que teria matado um cachorro no país de origem, e que era homossexual, e por estes motivos era perseguido. A PF, porém, não confirmou as informações.

Após desembarcar no Recife e ser entregue a autoridades de imigração, o estrangeiro ficou hospedado no Recife, entre 6 de outubro e a última terça-feira (21/10). Todas as despesas de hospedagem, alimentação, passagens aéreas e diárias do camaronense e policiais federais foram custeadas pela empresa responsável pelo navio.

Três federais embarcaram no Aeroporto Internacional dos Guararapes na terça-feira (21/10) com o estrangeiro, a fim de escoltá-lo até a República dos Camarões, e entregá-lo às autoridades do país. A previsão é de chegada no local é esta sexta-feira (24/10).

(NE 10 – 24/10/2014)



Categorias:imigrantes

%d blogueiros gostam disto: