[Clipping] Destaques de novembro/2020

Dentistas levam tratamento a refugiados venezuelanos em Roraima

Uma caravana de dentistas da Organização Humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF) foi para Pacaraima, em Roraima, na última semana de novembro, participar de uma campanha emergencial de tratamento de saúde bucal aos refugiados venezuelanos que estão na região. Segundo matéria publicada no G1, a dentista de Três Corações (MG) Ana Paula Mendes é uma das profissionais que integram o grupo, que partiu a pedido do Exército Brasileiro, coordenador da operação. “Quando nos damos a chance de poder ajudar, fazer o impossível e o possível para aliviar uma dor ou aumentar a autoestima de um irmão, resgatando seu sorriso, não tem preço que pague”, afirma ela, que participa do grupo desde 2016. De acordo com a Agência da ONU para Refugiados (Acnur), o Brasil tem mais de 40 mil refugiados venezuelanos reconhecidos.

Governo lança cartilha com informações financeiras para refugiados

O governo brasileiro lançou em novembro a terceira edição da Cartilha de Informações Financeiras para Refugiados e Migrantes. O objetivo da cartilha é fornecer informações sobre o sistema financeiro do país para os refugiados e migrantes, que chegam em situação de vulnerabilidade financeira e encontram dificuldades para compreender o sistema brasileiro. O documento tem atualizações e novos normativos, como informações sobre o PIX, o arranjo de pagamentos instantâneo, com versões em português, inglês e espanhol, e está disponível na página do Banco Central. De acordo com a Agência Brasil, o documento é uma iniciativa do Banco Central (BC), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM). Em breve o documento terá versões em francês e árabe.

Acre cria comitê de apoio aos migrantes, apátridas e refugiados

O governo do Acre publicou no Diário Oficial a criação do Comitê Estadual de Apoio aos Migrantes, Apátridas e Refugiados (CEAMAR/AC). De acordo com o jornal AC24 horas, o comitê será ligado à Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres – SEASDHM, e terá como objetivo orientar, acompanhar e avaliar as ações, projetos, programas, planos relacionados à política de atendimento aos migrantes, apátridas e refugiados. Também deverá propor mecanismos de prevenção do tráfico de pessoas, trabalho escravo, exploração sexual e outras vulnerabilidades que migrantes, apátridas e refugiados. Parcerias, projetos de cooperação técnica e de captação de recursos junto a organismos nacionais e internacionais que atuem no apoio a migrantes, apátridas e refugiados, incluindo agências do Sistema Interamericano de Direitos Humanos e da Organização das Nações Unidas são outras iniciativas que deverão ser levadas adiante pelo comitê, além de recomendar a elaboração de estudos e pesquisas relacionados à temática de migração, apátrida e refúgio.

Resolução garante matrícula para refugiados na educação básica

A Câmara de Educação Básica publicou resolução no Diário Oficial que garante a matrícula de crianças e adolescentes migrantes, apátridas e solicitantes de refúgio na educação básica pública do país. De acordo com a revista Época, a matrícula será assegurada conforme disponibilização de vagas e sem discriminação, e deverá ser facilitada pela condição de vulnerabilidade. A resolução determina ainda que o processo de avaliação para entrar na escola deve ser feito na língua materna do aluno e que a falta de documentos comprobatórios não deve ser impedimento para a matrícula.

Novela sobre refugiados ganha prêmio internacional

A novela da TV Globo “Órfãos da terra” venceu o prêmio Emmy Internacional da categoria. A produção tratou do tema dos refugiados e destacou a diversidade e o acolhimento. O Emmy é considerado o maior prêmio de prestígio da televisão mundial. “A importância de mostrar para as pessoas que os refugiados são pessoas como nós, que só querem uma coisa: direito à vida”, avaliou Thelma Guedes, coautora de “Órfãos da Terra”, em matéria publicada no G1. Ao contar a história de um amor impossível entre Jamil e Laila, uma refugiada síria, a novela mostrou um pouco sobre a trajetória de descendentes de outras terras que estão no Brasil.

Papa Francisco afirma em livro que migrantes não são ameaça ao cristianismo

Em seu novo livro, Vamos sonhar juntos, com suas reflexões sobre a pandemia de Covid-19, o Papa Francisco afirma que a migração não é uma ameaça para o cristianismo. “Rejeitar um migrante em dificuldades, seja de qual confissão religiosa for, por medo de diluir nossa cultura ‘cristã’ é uma falsificação grotesca tanto do cristianismo quanto da cultura”, escreveu o papa no livro, de acordo com matéria do Estado de Minas. O Papa tem repreendido países ricos da Europa em relação à migração, o que tem lhe rendido críticas que o acusam de ingênuo. Neto de migrantes italianos radicados na Argentina, o Papa afirma que essas críticas são de cidadãos pouco praticantes.

Fernanda Paraguassu
Jornalista e pesquisadora do Grupo Diaspotics



Categorias:imigrantes

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: