Evento vai para a sua terceira edição e terá uma extensa programação até março. Por conta das medidas sanitárias, todos os encontros serão remotos e gratuitos.

Reunir pesquisadores, estudantes, gestores públicos, artistas, redes de direitos humanos e ativistas de diversos países interessad@s em pensar estratégias conjuntas para a transformação social a partir do fenômeno global das migrações é a proposta da 3ª edição do Fórum Internacional Fontié Ki Kwaze – Fronteiras Cruzadas (2020-2021) na Universidade de São Paulo (USP).

Studies in Migration – Études sur la migration Interdisciplinary Research Group – Groupe de recherche interdisciplinaire (24/11, 15h).

Com o tema “Migração Transnacional e Transformações Sociais”, o Fórum será realizado de 24 de novembro deste ano a março de 2021, pela primeira vez em formato telemático em razão da pandemia. Com financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e apoio da Escola de Comunicação e Artes da USP e do CRP-USP.

A programação, totalmente gratuita, traz pesquisadores de diversas áreas, com conferências internacionais, debates, grupos de trabalho e um Balcão de Informações sobre Direitos junto a projetos de extensão universitários. Dentre as atividades culturais estão a exibição de curtas da 1ª Mostra Vídeo-cartas: Conexões Migrantes (parceria com Sesc Carmo), performances, cinedebate e o Sarau Fronteiras Cruzadas.

Migração transnacional e transformações sociais (24/11, 20h).

Diante de um contexto dramático de violação a direitos, racismos, xenofobias, e acelerado processo global de crise política, econômica, social, e sanitária, o Fórum conta com convidados do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, México, Haiti, Trinidad y Tobago, Estados Unidos, Canadá, Angola, África do Sul, Guiné-Bissau, República Democrática do Congo, Senegal, Marrocos, Espanha, Rússia, Palestina, Síria. O intuito do evento é cruzar fronteiras dos nacionalismos e das relações sociais para compreender como os mais diversos grupos e atores sociais podem atuar de forma colaborativa junto às populações deslocadas, refugiadas, expulsas.

Confira fotos dos eventos anteriores:

Serviço:

III Fórum Internacional Fontié ki Kwaze – Fronteiras Cruzadas: Migração Transnacional e Transformações Sociais
Participação virtual pelo Canal de Youtube Fronteiras Cruzadas
Abertura 24 de Novembro (programação contínua entre novembro a março/2021)
Programe-se e inscreva-se http://www.fontieforum.org/forum2020-21/
Evento no Facebook: https://fb.me/e/1jcg5kiel
Instagram: @fronteirascruzadas
Twitter: @forumfontie

O que significa Fontié Ki Kwaze?

Em creole haitiano, Fontié ki Kwaze significa ‘fronteiras que cruzam’.

O Fórum Fontié ki Kwaze – Fronteiras Cruzadas nasce justamente da influência da história do povo haitiano para a América Latina como um todo e da importância do recente fluxo de migrantes transnacionais, incluindo refugiados, de diversas partes do mundo para o Brasil.

O Fórum tem se constituído como uma iniciativa acadêmica interdisciplinar, social, artística e multicultural desde 2017 na USP que tem agregado cada vez mais pesquisadores, coletivos de migrantes, e grupos do Brasil e exterior engajados com a produção de conhecimento crítico nas humanidades e artes, e também comprometidos com a formação de recursos humanos que atendam às demandas da sociedade diante do contexto global das migrações forçadas.

Nas edições anuais do evento, o Fórum tem promovido ricas discussões com pautas diversas, como “Desafio das Comunicações Diante das Populações em Deslocamento” e “(I)mobilidades Globais e Diásporas Contemporâneas”. O tema do Fórum 2020-2021 é “Migrações Transnacionais e Transformações Sociais”.

Com a manifestação da crise sanitária do COVID-19, a rede de pesquisadores e pessoas conectadas a este fórum acadêmico demonstrou mérito e relevância no campo interdisciplinar das Ciências Sociais e das Humanidades, sendo requisitada para atuar frente à grave crise social com demandas emergentes.

Essa atuação em rede está consolidando o Fórum Internacional como referência para campos de pesquisa científica em pós-graduação, em diálogo com o direito, sociologia, história, línguas modernas e tradicionais, comunicação, saúde, assistência social, gestão pública, arte e educação.

Além disso, no período da pandemia o Fórum buscou estabelecer parcerias com grupos de pesquisa nacionais e internacionais visando à criação de uma plataforma colaborativa de ações solidárias junto com a Cátedra Sérgio Vieira de Mello na UNICAMP (veja aqui); a programação de seminários acadêmicos (p.ex. Seminário Ambulantes e Cidade; e WebConversations), realização de projetos de extensão universitária (Fronteiras Cruzadas na UNICAMP), formulação de projetos editoriais (Revista e Catálogo artístico Fontié ki Kwaze), apoio em campanhas (#RegularizaçãoJá; #SomosJoãoManuel; #NacionalidadeSUS); atividades artísticas (Mostra Vídeo-Cartas: Conexões Migrantes no Sesc) e debates (Migrações no Século 21 na 9ª Mostra de Cinema Ecofalante).

Fonte: Fronteiras Cruzadas