MERCADO MILIONÁRIO

Gastos de estudantes estrangeiros no Brasil crescem 147%.

O gasto de estudantes estrangeiros no Brasil aumentou 147% nos últimos dez anos. Segundo dados do Banco Central, em 2014 os intercambistas investiram U$ 151 milhões em programas educacionais, culturais e esportivos no País. Em 2005, o valor foi U$ 61 milhões (dado ainda não revisado de acordo com a nova metodologia do BC). Para potencializar esse crescimento a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) participa, de 24 a 29 de maio, da Conferência e Exposição Anual da Nafsa (Associação Norte-Americana de Intercâmbios e Educação Internacional).

Com 21 co-expositores, além dos parceiros como o Ministério da Educação (MEC), Ministério das Relações Exteriores (MRE), Faubai (Associação Brasileira de Educação Internacional), Belta (Brazilian Educational & Language Travel Association) e Fullbright Brasil (Comissão para Intercâmbio Educacional entre os Estados Unidos e o Brasil), a Embratur vai promover internacionalmente o País como destino do segmento de estudos e intercâmbio educacional.

“Este é um segmento em expansão e a participação na conferência marca a continuidade do trabalho articulado com essas instituições para fortalecer a estratégia de ação com maior força no segmento de intercâmbio, principalmente em função da visibilidade que o País tem alcançado com o Programa Ciências Sem Fronteiras”, explica Vicente Neto, presidente da Embratur.

De acordo com o Estudo da Demanda Internacional do Ministério do Turismo, Estudos e Cursos representam 1,8% da motivação internacional de viagens para o Brasil. Dados divulgados pelo Open Door – Institute of International Education (IIE) indicam que, no ano de 2013, o intercâmbio de estudantes dos Estados Unidos para o Brasil teve um aumento de 4%. Em um ranking de 25 países, o Brasil é o 14º que mais recebe estudantes universitários do país norte-americano.

Durante o evento, a Embratur realizará atendimento sobre o destino Brasil para o segmento de turismo jovem e educacional, além de participar de reuniões com instituições e operadoras do trade turístico.

Perfil do intercambista – Em 2014, o Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), realizou um levantamento com estudantes estrangeiros universitários na capital paulista para conhecer o perfil dos intercambistas que buscam o destino para realizarem seus cursos superiores e de aperfeiçoamento.

Segundo o estudo, a maioria desses estudantes (69,31%) tem de 18 a 24 anos, são homens (51,80%) e 57,49% escolheram cursos que duraram de 6 a 12 meses. A área de estudo mais procurada foi a de Ciências Humanas e Sociais (33,11%), seguida de Engenharias (29,10%), Ciências Exatas (16,05%), Ciências Médicas (12,37%) e Arte e Linguística (9,36%).

Durante o período em que estiveram na capital paulista os jovens estrangeiros gastaram em média R$ 403,81 com lazer, R$ 565,18 com alimentação, R$ 163,70 com transporte e R$ 888,72 com acomodação, sendo esta, em sua maioria (53,49%), locação de casas.

A pesquisa revelou ainda que os maiores emissores de intercambistas para São Paulo em 2014 foram Colômbia (14,33%), França (12,05%) e México (10,10%).

(Mercado & Eventos – 21/05/2015)



Categorias:estudantes

%d blogueiros gostam disto: